Categoria: filosofia da van

feriado!

para traduzir como fora o feriado deste que a tempo não vos escrevem, faço copy do último clip do “cansei de ser sexy”  move.

depois de um longo tempo de loucuramas e correrias afins, consegui ficar rodeado de amigos, fazer e falar bobagens, tirar mil fotos doidas e esticar a carcaça como qualquer bom operário urbano.

veja o clip do CSS, move. e entenda como é importante ser bobo e brincar de vez em quando:

as últimas.

na semana que o brasil tem mais uma contaem regressiva no seu calendário de eventos, dessa vez são sete anos contando, venho abaixo destrinchando o que se passa por aí. ou melhor, por aqui:

1- minha mãezinha quase capotou na terça passada. dominado pela tensão, a pressão da nêga foi a 20, quem disse que chamei taxi para levá-la ao hospital??? andei duas quadras com ela até o posto de saúde do bairro que moro. lá chegando, descobri que o dito funciona 24 h e é uma espécie de pronto atendimento. moral da história, atendimento 6. daria 10, se a enfemeira animada não ferisse o braço da minha genitora com tamanha delicadeza na hora de aplicar os inúmeros remédios na veia para baixar uma pressão temperametal que só chegou a casa dos 13 às cinco da tarde. detalhe, chegamos no tal posto às 11 da manhã. aja coração!!!!

2- já pincelei no início do post. mas confeso que tenho algo escrito sobre o ano de 2016 já algum tempo… depois relato aos senhores de maneira mais eficaz e contundente. espero;

3- meu vício do momento é o compão. lanchonete ícone do fim dos anos 80 que continua charmosa por essas bandas de niterói. o compãobig é tudo, o morango ao leite é sinistro, o italiano (acho que deram esse nome ao salgado com massa de pão doce e recheado com queijo e pesunto lá) não perde o rebolado. no mês e setembro, fui umas 5 vezes;

4- notícia importante nas machetes dos jornais desta segunda-feira: “o bebê da Ivete Salgado nasceu”;

5- sábado fui a uma festa que não vou faz tempo. e faz tempo também que não compareço a um casamento trajando padrinho… foi muio bacana!!!! a energia do lugar estava maravilhosa! as pessoas felizes, o som um sucesso, bebidas geladíssimas e a partilha de um momento como esse com um dos seus melhores amigos. não há preço! (desculpem o ditado de propaganda piégas)

6- o festival do rio acaba na próxima quinta, e eu que não vi nada tenho a remota proposta de assisti uns 4 filmes até o término. será que consigo?

7- o que realmente encantou/convenceu os jurados? as lágrimas do lula ou o vídeo divulgação do fernando meirelles?

8- dizem que já tem mãe escrevendo seus filhos nas aulas desportivas dos clubes de bairro brasil a fora. a matematica do tempo tá bombando nos calendários de sacolão em todas as famílias desse brasil varoníl (tempão que não escuto esse termo. brasil varoníl. o que significa isso?). dizem ainda, que as aulas de natação e ginástica olímpica tá com fila de espera de um ano em qualquer escolinha especializada por aí;

9- ganhei, achei bacana, acho que vou e repasso:

image

leitura obrigatória.

queria entender o porque do “burburinho” de alguns grandes jornais diante do blog criado pela petrobrás recentemente.

ao ler alguns posts, verifiquei que o dito blog simplesmente exerce o papel de diário de uma das grandes empresas de petróleo do mundo. não preciso dizer mais nada né?!?!

a quantidade de esclarecimentos descritos nos ditos posts é incrível. nota-se inclusive, que os grandes jornais de “respeito” falham cotidianamente com a verdade. cortando trechos de cartas publicadas pela empresa em suas páginas, divulgando controvércias gritantes anunciadas por tais veículos, e principalmente divulga o que esse “baú de ouro” desejado por muitos está fazendo com o nosso dinheiro.

ou seja, leitura diária e obrigatória.

vai lá ó: http://petrobrasfatosedados.wordpress.com/

você torce pra quê?

sou flamenguista desde criancinha, isso todos já sabem. o que vocês derrepente não sabem que o fanatismo e o total desapego as questões do mundo me assusta um pouco, ou melhor, muito.

fui poucas vezes ao maráca assistir meu time, não por falta de oportunidade. as cores, a bandeira, as brincadeiras com os adversários principalmente, gosto bastante. as partidas, tirando o falecido obina que me irritava profundamente, são sempre emocionantes e históricas (até as que o flamengo parece estar em um concurso de tango). Mas, não quero nesse post falar de futebol ou do flamengo pois isso qualquer tablóide especializado e/ou telejornal  nos informa diariamente.

quero tecer nesse diário digital, a relação dos grupos de torcidas com seu respectivo time e com aquilo que seria necessário sua atuação mesmo a violenta que no fundo no fundo descordo.

difícil?

explico.

moramos em um país maravilhoso, abençoado por deus, rico de natureza (ainda), alegre, matuto, mulato, e de 3º mundo, pobre, injusto, violento, corrupto, ignorante, faminto, e de outras tantas mazelas e belezas.

com sinceridade.  dado o parágrafo acima é compreensivo que um grupo de sujeitos se esbofeteiam, percam a voz, se machuquem, enlouqueçam, e reividicam por um escudo de duas ou três cores  enquanto tem gente morrendo de fome, os impostos aumentando, o salário sendo o mesmo, as condições das cidades estarem da forma degradante que estão, o acesso a educação ser tão difícil e restrito, onde o acesso a justiça, a cultura e a arte serem artigos de luxo e restritos a uma minoria?

apesar de ser um perna de pau gosto de futebol, e gosto muito do meu flamengo. e quero deixar claro que o dito post não é uma ode pseudo-intelectual em prol do fim da diversão do povo. o que considero é exatamente isso, o futebol ser lazer, diversão. não motivo para tomar calmantes, deixar de durmir, e/ou de ser um cidadão desequilibrado. o que sugiro e questiono nessas linhas,  é qual torcida fazemos e para o que. e o que essas torcidas poderiam fazer por uma sociedade melhor e mais digna.

vejam só, um clássico no maracanã chega a reunir de 60 a 70 mil pagantes (a famosa casa cheia) já imaginaram esse povo todo na frente da alerj ali na 1º de março em dia de assembléia pública pleiteando melhores condições no trânsito e consequente redução da passagem dos ônibus interurbanos? a de convir, que andar de ônibus no rio ou em qualquer outra capital é uma verdadeira epopéia de custo muito alto para o usuário.

já imaginaram esse mesmo público exigindo redução da comediante taxa de juros? pleiteando a preservação das nossas matas e riquezas naturais? pela reforma e manutenção de todos os hospitais públicos? pelo fim das ações duvidosas de políticos picaretas? etc.

poderia ficar até o dia de amanhã enumerando sugestões para as torcidas equivocadas de hoje e de sempre. posso relatar essa opnião de maneira confusa, talvez. ou, algum mestre em comportamento humano pode estar lendo o presente e me chamando de maluco e tarado. pois torcida é igual em qualquer lugar do mundo, principalmente as mais numerosas. mas na  minha cachola não entra essa possibilidade de ter tanta gente ausente dos problemas que nos afetam e estão a nossa frente (me incluo nessa gente). e essas torcidas, a nossa torcida, deveria ser trevosa como se apresenta para verdadeiros e mais dignos propósitos.

torcer é sadio, viver em grupo mais ainda além de ser de elevada e rica importância. mas a pergunta fica na cabeça, você torce pra quê?

o velho é novo.

a-ha, backstreet boys, ac dc, kiss, elton john, festa déco, disco…

é maluquice minha ou a indústria do entretenimento e produtotres da noite estão sem criatividade?

reciclar sucessos do passado é a única novidade presente na área da produção cultural. tirando a artes plásticas e o teatro (que depois falo da temporada popular da super débora colker), sair à noite se tornou algo chato pra kct.

no aguardo de mais uma edição da moo (que não é novidade alguma, só é uma festa diferente) corro os olhos nos jornais, revistas, sites e blogs especializados e não há nada que me agrada. nada, nadinha novo.

é um tal de festa com dress code dos anos 20, gafieira na rua riachuelo, show na apoteose de sessentões, rebolado de quarentões na barra, bandinhas de rock indie em casa-boite de botafogo, samba de raiz por R$40 na lapa… que tá dando no saco!

em conversa com uma amiga publicitária semana passada, ela informou-me que a falta de criatividade está em todas as áreas. principalmente onde esta é a mola mestra para funcionamento da máquina, a publicidade. estranho? perguntei… e o brasil é campeão de estatuetas em qualquer premiação de comerciais mundo afora? é. respondeu ela. em análise profunda perceberas que os elementos e referências utilizadas são todas ou quase todas de comportamentos e ícones do passado. principalmente dos anos 70 que está em voga no momento. já foram os 60 e 80. lembram o bum da festa ploc?

somos todos um pouco nostálgicos. as festas de música eletrônica que rolavam na atual interditada fundição progresso eram bacanérrimas, dr smith na rua da passagem e sua pista no banheiro, dançar no cine íris mais uma edição da lound era tudo, valdemente e o choque que causava a cada edição, mercado mundo mix seguido de festa na fundição, after no cabaré da mesma lendária fundição, as festas bum na baixada fluminense, a bunker e sua rave que levava todos os estilos para um sítio próximo a cidade,o free jazz festival, as festas da lucky strike, boogaloo na casa brasil nigéria, a delírio na enseada de botafogo e morro da urca, e a moo que finaliza o que realmente tivemos de novidade marcante na noite do rio.

se pudesse mandava voltar todos os eventos acima listados. a chegada de cada edição deles era um misto de drama com excitação, pois sabiamos que teriamos coisa nova da entrada até a saída do evento.

sou nostálgico sim, porém realista e sabedor que as coisas passam e o que ficam são idéias e saudade. já a novidade, por onde anda?

sou apaixonado pela noite e não sei se é por conta da idade mas não tenho a menor vontade de sair de casa para lugar algum dos que estão sendo divulgados por aí. é tudo a mesma coisa… só muda o local e o dj brasileiro com sobrenome gringo. um saco! recepcionista ou hosstess com look do último desfile do marcelo sommer e parece saída de uma jaula de tanta antipatia e falta de educação com os clientes, bebidas assustadoramente caras (uma garrafinha de minalba por R$7 reais não dá), e a fatídica regra do carão que teima em não deixar as pistas do lado de cá do equador.

coisas velhas reeditadas, cara amarrada no lugar de diversão, ditadura do corpo, pista açougue, água cobrada em moeda da união européia… últimamente prefiro reunir meus amigos e fazer nossa festa!!!

bbb de quem?

diariamente nossa redação recebe centenas de emails de uma galera nos solicitando informações sobre o big brother brasil da globo.

nada demais, considerando que o dito programa está na nona edição (são 9 anos de existência, dãããã) e desde que fora lançado por essas terras é sucesso nacional. sem contar que durante os 3 ou 4 meses de exibição é sempre assunto das primeiras páginas dos jornais do brasil. seja ele sério ou não.

sinceramente. com todo respeito aos nossos leitores, que entendi na verdade querem uma ácida crítica ao programa e suas peraltíces, mas estou pouco me lichando com o que acontece naquela casa plástica de decoração com gosto duvidoso. não quero, não quero, não quero.

1- não quero mesmo tecer comentários pseudo-sociológicos sobre a dita atração. que no país de miséria absoluta, duas dúzias de playboys e cartas marcadas tenham de sujeitar-se a situações contrangedoras… blá, blá, blá;

2- também não quero, muito menos, comentar as facetas do apresentador-jornalista-psicólogo-poeta-sabetudo-almofadinha pedro bial e suas análises intelectuais sobre o drama e personalidade da presa eliminada. é muita firula para disfarçar a idiotice. bem, considerando o alto salário que o rapaz recebe… quem não queria ler trechos de livros de escritores e filósofos com nomes difícies e desconhecidos da grande maioria espectadora e ganhar os milhões que ele ganha??!!;

3- não quero gastar meu precioso e valioso tempo votando em sites, mandando mensagens, e julgando os personagens em análises dicotômicas (bem x mal);

4- realmente não quero me ver naquela constrangedora situação e imaginando-me nas festas enchendo a cara e falando verdades e mentiras para todo o lado (se bem que as festas são bem bacanas né?!?! ah não, prefiro a combo, moo, e minha gostosa *v a l d i r e n e);

5- também não quero torcer para aquela gente se fazendo de boazinha para melhorar a vida e ser nacionalmente conhecida por algumas semanas;

6- não quero acreditar que no pay per view (tá certo?) da tv a cabo a suruba rola solta embaixo daqueles fedidos edredons, e que vale a pena assinar para acompanhar mais de perto. d-e-u-s   m-e   l-i-v-r-e!!!!;

7- muito menos quero que esse seja meu assunto do ônibus, do escritório, do messenger, do barzinho com os amigos, e dos almoços de domingo;

8- enfim, para lhes dizer mais uma verdade, tenho muuuuuita preguiça quando o assunto é big brother. até pra falar mau me dá canseira. imagina acompanhar esse povo e suas tramas fabulosas e reservar escrita no seu blog favorito para comentar o que a maioria já fatidicamente comenta!?!?!;

9- tô fora!!!!;

10- ê ê.

debate.

o carnaval acabou e assim como as escolas de samba que já começaram a pensar no enredo do ano que vem, com o crescimento/retorno do carnaval de rua, começou o debate do que fazer? no ano próximo para reduzir ou até mesmo abolir o caos que fica toda a cidade do rio de janeiro nos dias de folia. lê-se engarrafamentos, sujeira acumulada, ruas escuras, falta de decoração, criar ou não um circuito para o desfile dos blocos.

em resposta a um pensamento equivocado do blog nosso blog tá na rua do site de o globo, sintetizei em curtas linhas (queria escrever mais, só que o espaço é limintado para 1040 palavras – chato eu?) o que acredito ser interessante para melhoria da coisa.

como os senhores leitores são exclusivos em todo tipo de assunto que estala em minha mente, o escrito fora exatamente o que já desenrolei em algum post abaixo. mas, para que os senhores não fiquem de fora e possam participar do dito debate farei um copy da idéia que lá expressei:

ps.: em posterior análise, reparei que escrevi botâncico e não botânico. devem estar rindo a béça deste que vos escrevem…

26/2/2009 – 19:28
o quizomba arrebentou! além da bateria e criatividade no repertório, o trajeto percorrido pelo dito fora um dos mais confortáveis dos blocos deste ano. estava lotado. mas, os organizadores tiveram a sacação de sair pela esquerda no momento certo.
como visto nos passados dias de folia, não tem jeito, ou a prefeitura toma conta, junto de foliões e os grandes blocos, ou então o que era um bacana retorno definitivo (talvez) do carnaval de rua do rio periga virar programa de índio. alimentar o bairrismo dos blocos após o que testemunhamos nas ruas é no mínimo vaidade ou então não encarar a realidade. 400 blocos (média desse ano) saindo de diversas ruas da cidade vai sempre gerar o caos, não adianta. recife e olinda tem seus espaços para a folia e por anos é o carnaval mais popular e democrático do brasil. as nossas características não se perderão se houver opção pela ordem. o monobloco começou saindo no horto, depois foi pra rua jardim botâncico, saiu na praia de copa, no próximo domingo sairá na av rio branco.

decisão.

êaê?!

terminei o ano de 2008 tendo que decidir algo para salvar a humanidade: escolher onde passaria meu reveillon.

engraçado que nesse ano a oferta de festividades foi enorme, e desculpa o momento eu sou de +, todo mundo fez questão de ter minha presença em suas sugestões para a virada. desde festa latina em um quiosque de piratininga, até uma “big party” numa cobertura em copa que seguiria para o after do clube dama de ferro.

foi fo.. logo esse ano que não me preparei. na verdade esse final de ano não preparei nada para festividade alguma. pois o corre-corre com o trabalho e outros compromissos extras foi tão grande que o clima do último mês do ano passou por este que vos escreve sorrateiramente. quando vi,  já foi.

sem drama e com educação, descartei todos os convites que recebera. pensei bem, e converti a grana que por algum motivo gastaria em algumas das opções fui ao mercado e enchi o carrinho com bebidas, caixas estalinho, espumantes, muita arruda e alecrim, sal grosso, velas e bolas brancas, e muito confete. isso tudo para passar a virada de 2008 para 2009 com minha família.

foi o mais light e divertido reveillon até então.

é isso que quero, além de muitos outros pedidos já feitos. um ano novo light e divertido.

fim-de-ano-206

muita luz nesta noite!!!!

paro por aqui, desejando a todos os leitores amigos uma noite de natal com muito axé, boas risadas, abraços e beijos estalados. ao lado de amigos, vizinhos, enteados, namorados, conhecidos, juntados, rolos, amantes, filhos e familiares. que o grande deus derrame luz, humildade, e boas notícias a todos vocês.

feliz natal!!!

retrato-de-jesus11

cadê o tempo?

fim de ano é assim mesmo, quem tem tempo fica sem e quem não tem perde o pouco que tem. entendeu?

pois é meu caro e minha cara, essa semana foi daquelas:

1- se eu reclamar da forma que ela começou mereço uma surra. S H O W   D A   M A D O N N A!!!! depois escrevo a respeito…

2- subi a serra do sul fluminense umas 4 vezes, fui duas à região dos lagos e 2 também foi o número de vezes que fui a uma cidade da baixada. se tivesse programa de milhagem para kilometros rodados já tinha garantido minha passagem de ida e volta para meu carnaval em recife;

3- brasileiro é fo…

a francesa e dj com cara de gato que este que vos escreve gosta muito do som, lê-se miss kittin, tocará daqui a pouco na marina após ter malhado o povo brasileiro em seu site. a época da sua anterior visita, a caruda escreveu em seu blog que a galera daqui “é chata demais pois a assediava sem parar”. e que o champagne dos clubes e festas estavam quente. tá bom…

óbvio que ela mudou de idéia e já disse tudo ao contrário. isso, segundo um amigo, porque o electro não é mais o som que bomba nas pistas como naquele momento (hoje, nas boas pistas undergrounds é o acid house dos 90’s, space disco, disco, e o fino house. gosto muito de todos) contudo periga a moça informada ficar desempregada se continuar de palhaçada e com crise de estrela. nem a madonna é assim. depois falo dela;

4- o hit deste natal é roberto carlos em um duo com caetano seboso, ops, veloso;

5- confesso, sem drama, que neste fim de ano eu tô meio blasê com essa história toda de natal/corre-corre/consumo. repito, sem drama mesmo… além de não ter muita paciência com shoppings, feiras, mercadões e tudo o mais com pessoas fazendo fila indiana e na disputa de quem leva mais. por mais piégas que seja a pergunta: natal é isso?;

6- a pedida do penúltimo sábado do ano, hoje, é a pistinha do dama de ferro (vinícius de moraes, ipanema esquina com a lagoa). pô, 12 horas de festinha e dar uma banana para kittin não tem preço, quer dizer, tem sim porque o dama é bem caro. o que estraga lá, além do $$$, é aquele visual banda de garagem de adolescente grunge que é mantido desde a inauguração da casa (não é pouco tempo) e sua pista não ter sistema algum de iluminação para animar ainda mais os presentes. mas mesmo assim acho que partirei para lá com meus amigos.

domingo da poesia.

nesse domingo de primavera com cara de verão, parei para ler as poesias que tenho em minha biblioteca. não consigo largar Águas de um mar, Roteiro de um navegador solitário, de autoria do meu amigo de faculdade o dr ricardo almo lima. confeso, que na época li apenas as orelhas e umas 4 poesias apenas. que tolo, águas de um mar  é maravilhoso!!!

são 103 poesias, igual ao número de páginas, que o amigo poeta discorre lembranças da infância em monte verde no interior de minas, a relação dele com deus, com sua família, com ele mesmo e com o mundo. e como o homem contemporâneo comporta-se diante do meio ambiente e das dificuldades do dia-a-dia.

é muito bacana!

Comecei a escrever quando passei a amar.

É amor que ajunta.

Não só sinto o que vejo, também amo.

A felicidade não está nas coisas, mas em nós.

O amor serve de farol quando a felicidade migra

e corpo não produz anticorpos pro amor.

Nascemos pra amar e morremos amando.

Amar é escrever.

Lima, Ricardo Almo. Rio de Janeiro, 2001.

*como não achei fotos do meu amigo bonitão, segue abaixo foto de outro mineiro que fixou residencia no rio e que manda muito bem.

*2 para completar o “domingo da poesia”, estou montando um blog para uma amiga poeta e escritora. em breve, post especial e link ao lado.

2007051900_blog_uncovering_org_letras_drummond_poesia_morte_leiteiro_estatua_copacabana

tabela do tempo.

as vezes penso que o dia deveria passar de acordo com o estado de espírito de cada um.

por exemplo:

1- se o sujeito que estiver passando por algum momento difícil, deveria ter em seu dia no máximo duas horas para que sua dor, seja ela qual for, passe o quanto antes;

2- se o matuto estiver bem, de férias em uma praia no caribe digamos, seu dia poderia ter 48h;

3- agora, se o cara for enrolado com uma agenda tomada de compromissos como a minha o dia era para ter no mínimo 72h. queremos fazer tudo-ao-mesmo-tempo-agora.

trabalhar, dar atenção a família, conversar pelo menos uns 40 minutos com cada amigo ao telefone sem ter que desligar correndo e esquecer de retornar, estudar um pouco para a clássica reciclagem e bem breve fazer o que gosta, escolher o restaurante com calma para almoçar, cuidar do corpo e da alma, não precisar correr para pegar o ônibus, a barca ou o metrô, não recusar eventos bacanas durante a semana, não pegar no sono na hora do noticiário noturno, poder executar os projetos sem cobrança, durmir as 8 horas necessárias diariamente, tomar café com toda a precisão de tempo necessária a qual a refeição mais importante do dia requer, realizar todos os compromissos sem pressa e com cautela…

caraca, deixa eu correr que tenho muito o que fazer….

aconteceu, virou manchete.

devido ao tempo ausente neste espaço que gosto muito e há muito não visito, segue abaixo, lista dos acontecimentos das últimas semanas que não falei com vocês:

1- no top: Eloá. não é preciso dizer mais nada, pois a imprensa  está cuidando do jeito dela como sempre;

2- o pai do marrequinho e da etiqueta rosada morreu;

3- o passado condena o pai da Eloá. nem adiantou ele fazer cara de sofrimento no momento em que o brasil todo estava de olho no desfecho trágico que se deu. ele tem muitas contas a serem acertadas com a justiça de alagoas. grupo de extermínio, formação de quadrilha, e que tais;

4- tá macabra essa lista né?

5- quem comeu, comeu… o dólar está cotado hoje a R$ 2.390 para compra e R$ 2,410 para venda. tô com pena de um amigo… foi à europa em agosto e efetuou todas as compras no cartão de crédito, ao abrir a caixa do correio e pegar a fratura, ops, fatura para efetuar o pagamento teve um colapso difícil de curar com calmantes e/ou água com açúcar;

6- realmente o the gossip não vem ao tim festival;

7- flora deu um carro roubado de presente para a filha… (essa ouvi no ônibus);

8- fui pela primeira vez à the week e parecia que estava em uma micareta. a sorte que foi com amigos e de graça. muita gente semi-nua, briga de pit boys no salão, cerveja cara, e a sensação que poderia se divertir mais se fosse em outro lugar. no mais, o lugar é show! muito bonito, bem equipado, som e iluminação nota  10;

9- um absurdo pagar R$15,00 por um prato de massa no centro da cidade. comer na rua está cada vez mais caro. pior é que estava em um momento chato e achei de reclamar com o gerente do restaurante;

10- até que enfim o seu presidente e equipe resolveram assumir que a crise é sinistra, e poderemos amargar um período de recessão. país da maravilha só conheço o da alice.

11- prometo não deixá-los só por muito tempo.

né?!

friozinho bom de ficar em casa e praticar o “fazer nada” e repensar as coisas da vida. sem dinheiro no bolso, mas com saúde, boas idéias, bons projetos em pauta, amigos bacanas ao redor, e a certeza de que tudo vai dar certo. precisamos reclamar de alguma coisa?

com certeza não.