bandido bom é bandido morto.

diariamente, somos surpreendidos com fatos estarrecedores que nos obriga acreditar que o ser humano ainda sofre resquícios da idade da pedra.

crimes bárbaros que põe em prova o emocional do mais bravo guerreiro e do mais frio e indiferente ser terreno, invadem as TV s sensacionalistas da atualidade nos deixando reféns do medo e da inconsequência alheia.

denso o início do texto? não mais estranho e pesado do que a frase oitentista que titula nosso post manifesto.

todo esse rodeio/introdução é para dizer-lhes que justiça não é feita com a mesma moeda. não se mata quem matou, estupra quem estuprou, e muito menos rouba quem roubou. ué, ladrão que rouba ladrão num tem 100 anos de perdão? se levassemos ao pé da letra ditados populares como esse, como seria o regular convívio entre os humanos???

por outro lado. nossa sociedade leva ao pé da letra, melhor dizendo, soletra copiosamente o velho ditado/título que temos acima. pois pergunto aos senhores: o que foram aquelas imagens do presídio em santa catarina?

parecia que estava assistindo a uma seção de rambo III. porque perde-se tempo em torturar preso que já está no presídio cumprindo pena? e cá entre nós, quem entrou com aquela câmera no presídio?

perguntas, perguntas e mais perguntas…

estamos todos calvos de saber que o sistema prisional brasileiro é falido. ele não devolve a ruas das nossas cidades homens e mulheres “reformados” e/ou capazes de recomeçar suas vidas após o cumprimento de suas penas. uma vez passando por presídios que adotam condutas equivocadas, como este que espanca e enfia a cabeça do preso em um vaso sanitário sujo, é coerente esperar a criação de monstros não de um cidadãos ansiosos em aproveitar de maneira positiva a sua liberdade.

definitivamente fiquei chocado! mais ainda em saber que a maioria da população aprovou com uma salva de palmas o corretivo imposto aqueles seres.

corretivo? será que corrigiu mesmo? e se fosse um filho seu? (essa última pergunta era utilizada por este que vos escrevem antigamente. quando em uma roda de bate papo mais acalourada perdia os argumentos para alguém mais animado)

gente querida. o que quero lhes dizer é que dá porrada não resolve nem no bandido mais violento e tarado das páginas policiais. o respeito mútuo, valoração da pessoa, espaço limpo e arejado, educação, psiquiatria, conversa, trabalho dígno e justiça para todas as classes… duvido que o retorno não seja compensador.

e o pior é que segundo as últimas pesquisas (última mesmo, porque não sei como estão os números atuais), cada preso custa a bagatela de R$1.100 reais aos cofres públicos. então será que não é possível a execução de pelo menos o anotado no parágrafo acima???

pode parecer piégas, e também estou com a sensação que os caríssimos leitores já leram questionamentos parecidos em uma gama de outros documentos por aí. sem contar a quantidade de especialistas em blá blá blá que os programetes pseudo-intelectuais convidam para expressar suas mesmices quando fatos como esse vem a tona… mas tenho outra pergunta: fala-se tanto, porque num pode ser diferente? tenta pelo menos… e respeito a integridade física das pessoas. até mesmo dos presos.

tortura nunca mais!!!

Ps.: até a frase final é de um grupo-protesto vindouro dos anos 60. porque não muda?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s