e por falar em musas…

celebridades instantâneas tem aos montes como sabemos. nessa era dos realitys shows então, nem se fala. todo mundo quer uma pontinha de fama nem que seja por 1 (um) segundo.

é moda ser famoso!!!!!

principalmente com o advento da internet. com a facilidade no acesso a grande rede e as infinitas comunidades virtuais, tem de tudo por aí. vide o cross fox da sthefany que ando impregnando os posts desse blog de respeito.

mas o que de fato quero desenrolar por esses caracteres, são as celebridades bizarras do passado que tiveram um período de declínio e agora ocupam o lugar de apogeu estampando a nomenclatura de cult. entendo ser cult, além de outras características, figuras do passado que reaparecem vivos e saudáveis executando as mesmas esquisitíces da época de ouro. resumindo: objetos de estudo.

exagero meu? pode até ser…

mas na última edição da respeitada revista mensal trip (mês julho), teve o sérgio malandro estampando a capa e informando em longa entrevista que palestrou para alunos do curso de direito da USP e fora aplaudido de pé. e a moda chata do trash 80’s, que graças foi levada com o tempo (já comemorei um aniversário meu na finada ploc), ressuscitando músicas, roupas e brinquedos daquela época??? isso não é cafona, é tudo cult.

dentro desse pacote de seres estranhos que para surpresa abocanharam alguns muitos reais, apresento um exemplar que a partir de dois vídeos será meu objeto de estudo para completar e concluir esse post com cheiro de pinho sol.

minha amostra de laboratório é ela, a mais emblemática e saculejante cantora (?) da década das polainas. musa copiada por bundudas pseudo-baianas nos anos 90, suas músicas (?) tem o decibéis acima do nível permitido pela Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia por conta dos gritinhos e gemidos estridentes que compõe seu cancioneiro pop. hoje, é mais conhecida por conta das aventuras da filha lésbica (ou é sobrinha???), que para nosso espanto, a mídia de qualidade (?????) trata o assunto de forma circense e em demasia.

com vocês, Gretchen!!!!

a partir de um vídeo de conga conga no cassino do chacrinha em 1981 (viva o you tube!!!!), e depois em uma coreografia frenética, saltitante e cansativa no clube do bolinha na bizonha e temida época da lambada. vejam os vídeos e depois leiam a tese:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s