domingo da poesia.

nesse domingo de primavera com cara de verão, parei para ler as poesias que tenho em minha biblioteca. não consigo largar Águas de um mar, Roteiro de um navegador solitário, de autoria do meu amigo de faculdade o dr ricardo almo lima. confeso, que na época li apenas as orelhas e umas 4 poesias apenas. que tolo, águas de um mar  é maravilhoso!!!

são 103 poesias, igual ao número de páginas, que o amigo poeta discorre lembranças da infância em monte verde no interior de minas, a relação dele com deus, com sua família, com ele mesmo e com o mundo. e como o homem contemporâneo comporta-se diante do meio ambiente e das dificuldades do dia-a-dia.

é muito bacana!

Comecei a escrever quando passei a amar.

É amor que ajunta.

Não só sinto o que vejo, também amo.

A felicidade não está nas coisas, mas em nós.

O amor serve de farol quando a felicidade migra

e corpo não produz anticorpos pro amor.

Nascemos pra amar e morremos amando.

Amar é escrever.

Lima, Ricardo Almo. Rio de Janeiro, 2001.

*como não achei fotos do meu amigo bonitão, segue abaixo foto de outro mineiro que fixou residencia no rio e que manda muito bem.

*2 para completar o “domingo da poesia”, estou montando um blog para uma amiga poeta e escritora. em breve, post especial e link ao lado.

2007051900_blog_uncovering_org_letras_drummond_poesia_morte_leiteiro_estatua_copacabana

Anúncios

Um Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s